Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]




Ao encontro dos nossos oradores. B09 - Maria da Natividade Pires

documentado por encontrosdocumentais, em 31.03.16

O nosso terceiro encontro de 2016 finalizará com a professora Maria da Natividade Pires que nos trará uma alocução intitulada "Escola e Família - Leituras partilhadas em contextos diversos".

Apresenta-se nesta intervenção o Projeto “Poder Ler- Querer Ler” desenvolvido no âmbito do Plano Nacional de Leitura durante 3 anos e que envolveu diferentes públicos.

Apresentam-se, igualmente, Projetos Europeus que estão a decorrer actualmente (ex: “Boys Reading”), no quais estão envolvidos professores da Escola Superior de Educação de Castelo Branco, que pretendem promover o prazer da leitura junto de crianças e jovens, ora de forma autónoma, ora num interface com professores e pais, em contextos diversos.

 

natividade.jpg

 

NOTAS BIOGRÁFICAS

 

Maria da Natividade Carvalho Pires é Professora coordenadora da Escola Superior de Educação do Instituto Politécnico de Castelo Branco, desde 1996.

É Doutorada em Literatura Portuguesa, pela Universidade de Coimbra (2001), Mestre em Literatura Comparada Portuguesa e Francesa (1987) e licenciada em Literaturas Modernas – Variante Português/ Francês, pela mesma universidade (1982).

Realizou Provas Públicas para acesso à categoria de professora coordenadora, em 1996, na área de “Literatura Comparada – Tradicional e Infantil”.

 

Lecionou no Ensino Básico e Secundário, em Coimbra, em 1982-1983 e 1983-1984.

Na Escola Superior de Educação de Castelo Branco tem lecionado, em cursos de formação de professores  e outros, disciplinas como Literatura para a Infância; Literatura Infantil e Tradicional; Cultura Portuguesa; Aprendizagem da Leitura e da Escrita.

Tem também lecionado em cursos de Formação Contínua de Professores, Cursos de Formação Especializada e Mestrados.

Tem desempenhado vários cargos na instituição, sendo o mais recente Presidente do Conselho Técnico-Científico da ESECB (2010-2012).

É representante, na Red de Universidades Lectoras, do Instituto Politécnico de Castelo Branco, desde 2007.

 

 

É Investigadora do Instituto de Estudos de Literatura Tradicional da Universidade Nova (Lisboa), desde 2003.

Colaborou com o Institut International Charles Perrault (Eaubonne- França) em vários projectos de investigação na área da Literatura para Crianças.

. Coordenadora do Projecto-Piloto “Querer Ler-Poder Ler: uma experiência em contextos formais e não formais”, desenvolvido no âmbito do Plano Nacional de Leitura (2006-2010), e membro da equipa regional do PNEP – Programa Nacional de Ensino do Português (2006-2010).

.Investigadora Principal no Projecto de Educação Intercultural “Representações do “outro” nos livros do Plano Nacional de Leitura Português – apoiado pela Fundação para a Ciência e Tecnologia (2008-2010).

 

Tem apresentado comunicações em Portugal e no estrangeiro (Espanha, Estados Unidos, França, Alemanha, Brasil, Grécia, Turquia e México), e tem vários artigos publicados em revistas da especialidade. Destacam-se, apenas, os livros:

Carlos Reis e Maria da Natividade Pires (1993). História Crítica da Literatura Portuguesa – O Romantismo. Lisboa: Ed. Verbo.

Pontes e Fronteiras – Da Literatura Tradicional à Literatura Contemporânea (2005). Lisboa: Caminho.

Educação Intercultural e Literatura Infantil. Um mundo sem esconderijos (2010). Lisboa: Colibri. (em colaboração com M. Morgado).

Literatura Infantil e Juvenil. Formação de Leitores (2013). Lisboa: Santillana (em colaboração com A. Balça).

 

Projetos Internacionais:

Integra, atualmente, as equipas de três Projetos Europeus Erasmus+, “Boys Reading” e “AQUA Narrabilis – Narration Acquisition of narrative skills in schools and libraries” (2014-2016) e “Identity and Diversity Picture Books Collections” (2015-2017).

 

Autoria e outros dados (tags, etc)


Ao encontro dos nossos oradores. B07 - Ana Leal Salústio

documentado por encontrosdocumentais, em 30.03.16

O painel sobre o projecto Voluntários da Leitura conta com a participação de duas voluntárias que, com o seu testemunho, vêm ao nosso encontro para partilhar experiências e o seu papel enquanto voluntárias da leitura.

Os voluntários de leitura são pessoas que disponibilizam generosamente algum do seu tempo para promover o prazer de ler.

Podem ler em parceria com uma ou duas crianças, ler em voz alta para um grupo ou uma turma de crianças ou jovens em escolas, bibliotecas ou outras instituições, ou animar a leitura em círculos de adultos.

A primeira delas, apresenta-se: Ana Leal Salústio

 

ana salústio.jpg

 

Professora do 1º Ciclo e com formação acrescida em Teatro.

Por decisão pessoal, assumiu a educação dos três filhos a tempo inteiro. Pessoalmente, sente o bichinho do prazer das palavras,  do gesto, do criar, que pratica enquanto Voluntária de Leitura, partilhando histórias, palavras, dramatizações e cumplicidades. Como pretende ir contaminando o maior número de gente possível, acedeu dar o testemunho do que vem fazendo no Agrupamento de Escolas de Esgueira, Aveiro.

Autoria e outros dados (tags, etc)


Ao encontro dos nossos oradores. B06 - Isabel Alçada

documentado por encontrosdocumentais, em 29.03.16

O painel de debate e reflexão da parte da tarde do nosso Encontro Documental de dia 06 de Abril, sobre Bibliotecas, conta com a ilustre escritora e presidente da Associação para o Voluntariado da Leitura, Isabel Alçada que irá participar com o seu testemunho e experiência neste projecto intergeracional que tem como missão contribuir para o desenvolvimento educativo e social, estimulando o envolvimento dos cidadãos na área da leitura, em diferentes contextos e visando elevar o nível de literacia das populações.

 

O projeto Voluntários de Leitura, promovido pelo CITI – Universidade Nova de Lisboa em parceria com a AVL – Associação para o Voluntariado de Leitura, destina-se a potenciar o desenvolvimento de uma rede nacional de voluntariado na área da promoção da leitura, através de uma plataforma digital que estimule a adesão de voluntários e funcione como instrumento congregador de iniciativas de escolas, bibliotecas e outras organizações.

Propõe-se lançar novas iniciativas e a aprofundar os efeitos das que já existem, congregando em rede cidadãos e instituições e potenciando parcerias internacionais.

A investigação e muitas experiências realizadas em diferentes países têm vindo a comprovar que tanto a aprendizagem formal da leitura, como o aprofundamento das competências que a leitura envolve são largamente beneficiadas pelo apoio de voluntários que, lendo em voz alta ou acompanhando o esforço pessoal das crianças, dos jovens e até dos adultos promovam o gosto pelos livros e o prazer de ler.

O voluntariado de leitura deverá constituir um importante apoio à ação das escolas, bibliotecas e famílias, sobretudo aquelas que dispõem de menos condições para prestarem um acompanhamento individualizado na área da leitura.

 

800.jpg

 

NOTA BIOGRÁFICA

Isabel Alçada, nome literário e profissional, é investigadora no Centro de Investigação para as Tecnologias Interativas CITI – UNL, Presidente da Associação para o Voluntariado de Leitura e membro do Conselho de Administração da ECF – European Cultural Foundation.

Licenciada em Filosofia pela Universidade de Lisboa e Mestre em Sociologia da Educação pela Universidade de Boston, EUA.

Com atividade profissional centrada na docência, na formação de professores - Professora na Escola Superior de Educação de Lisboa, Coordenadora da equipa que concebeu a Rede de Bibliotecas Escolares, Comissária do Plano Nacional de Leitura, Ministra da Educação do XVIII Governo Constitucional. Foi também administradora da Fundação de Serralves.

É co-autora, com Ana Maria Magalhães, de obras de Literatura Infanto-Juvenil, algumas das quais traduzidas:

Uma Aventura (56 títulos)

Viagens no Tempo (16 títulos)

Ler dá Prazer (8 títulos)

Floresta Mágica (4 títulos)

Histórias e Lendas (6 títulos)

Romances para adolescentes (4 títulos)

A Bruxa Cartuxa (4 títulos)

Natal, Natal

O Circo Maravilhoso da Serpente Vermelha

História de Portugal - com os historiadores José Mattoso, Luís de Albuquerque, Maria Augusta Lima Cruz, Pedro Cardim, António Reis  (10 títulos)

Autora de livros para crianças encomendadas e publicadas por várias instituições: Assembleia da República, Câmara Municipal de Lisboa, Centro de Informação Europeia Jacques Delors, Comissão Nacional para as Comemorações dos Descobrimentos Portugueses, CTT, Direcção-Geral da Saúde, Direcção-Geral do Livro e das Bibliotecas, Editorial do Ministério da Educação, Instituto Camões, Instituto Português do Património, Mosteiro dos Jerónimos, Museus de Ílhavo, de Macau, da Nazaré, Representação da Comissão Europeia em Portugal, Associação Portuguesa de Seguradores, Fundação Jorge Álvares, Fundação Calouste Gulbenkian.

Condecorada com a Ordem do Infante D. Henrique – Grande-Oficial.

Autoria e outros dados (tags, etc)


Ao encontro dos nossos oradores. B05 - Margarida Fróis

documentado por encontrosdocumentais, em 29.03.16

A comunicação do segundo momento dos Encontros Documentais - Biblioteca 2016 estará a cargo de um baluarte dos profissionais da rede de leitura pública em Portugal, Margarida Fróis, bibliotecária do município de Arganil; de quem ouviremos uma alocução, seguida de debate, intitulada O PAPEL DAS BIBLIOTECAS PÚBLICAS NA INCLUSÃO SOCIAL

margarida frois.JPG

 

NOTA BIOGRÁFICA

Margarida Custódio Fróis

Licenciada em História, Pós-graduada em Ciências Documentais e em Assuntos Culturais no Âmbito das Autarquias pela Universidade de Coimbra.

Mestre em Ciências da Educação na área de Educação e Leitura pela Faculdade de Psicologia e Ciências da Educação da Universidade Lisboa com a tese “Hábitos de Leitura e Sucesso Escolar: caminho para o futuro”

Formadora na área das Bibliotecas desde 1998.

Docente da cadeira de Instituições e Cultura Escrita do Curso de Especialização em Ciências da Documentação e da Informação no Instituto Superior de Ciências da Educação de Viseu em 2006-2007

 

Coordenadora Local do Curso de Biblioteconomia para Técnicos de Biblioteca ministrado pelo INETE em Arganil de 2001 a 2003.

Desde 1997 que tem participado como oradora em vários Encontros sobre Bibliotecas Públicas e Escolares.

Autora de vários artigos publicados em revistas, jornais e blogues sobre a problemática da Leitura e das Bibliotecas e também na área da História.

É Coordenadora das Bibliotecas Públicas e do Serviço de Apoio às Bibliotecas Escolares do Concelho de Arganil.

Autoria e outros dados (tags, etc)


Ao encontro dos nossos oradores. B04 - Luís Santos

documentado por encontrosdocumentais, em 28.03.16

O segundo momento do nosso encontro de dia 06 da Abril - O diálogo intergeracional nas bibliotecas da rede de leitura pública - terá como moderador do diálogo Luís Filipe Santos.

Luís Santos é, desde 27 de julho de 2015, subdiretor geral da Direção Geral do Livro, Arquivos e Bibliotecas.

Natural de Castelo Branco, mestre em Ciências Documentais, foi, durante vários anos, Bibliotecário Municipal da Câmara Municipal de Alter do Chão, tendo sido também colaborador da Biblioteca Municipal António Botto na implementação da BIA - Biblioteca Itinerante de Abrantes.

Dentro do seu percurso profissional, destacam-se a criação do Festival Literário do Norte Alentejano e das Jornadas Biblioteconómicas de Abrantes.

Autor de vários artigos e trabalhos científicos relacionados com a Biblioteconomia, onde se realça o trabalho sobre a Gestão de Coleções nas Bibliotecas Públicas Portuguesas, foi concorrente ao Prémio Raul Proença (2º lugar em 2007).

Luis Santos.gif

 

Autoria e outros dados (tags, etc)


Ao encontro dos nossos oradores. B03 - Carla Fernandes

documentado por encontrosdocumentais, em 24.03.16

Ainda no painel sobre o Projeto Ler+ Jovem, virá ao nosso Encontro a professora Carla Fernandes, Professora Bibliotecária na Escola Secundária de Avelar Brotero – Coimbra, partilhar connosco a experiência do “À Sombra das Palavras” nas suas diferentes dimensões.

O Projeto Ler+ Jovem “À Sombra das Palavras”, da responsabilidade da Escola Secundária de Avelar Brotero, consiste no envolvimento dos jovens do ensino secundário na promoção da leitura através da sua intervenção junto da população adulta. Desenvolve-se em três dimensões fundamentais: a Dimensão Literária (a partilha intergeracional com os idosos do Centro Social São José, o diálogo os utentes do Hotel de Dia do IPO de Coimbra – “Mestres da Palavra”); a Dimensão Científica (nas atividades desenvolvidas no Museu da Ciência da Universidade de Coimbra- “A Navalha de Okcham”) e a Dimensão Artística (nas sessões desenvolvidas em colaboração com o Círculo de Artes Plásticas de Coimbra, com o Jazz ao Centro e com a Casa da Esquina – “A Arte como Farol” ou “Toda a arte é atópica”).

Com base num plano sistemático de sessões de promoção da leitura, procuramos diversificar as formas de ler e de estar em torno da obra de arte literária ou artística.

Paralelamente, a colaboração com a Rede de Bibliotecas de Coimbra, no âmbito do Plano de Ação Concelhio, em atividades específicas dirigidas à comunidade em geral, faz aportar ao projeto uma dimensão mais ampla, proporcionando o contacto com espaços e gentes diversos, em prol de uma causa coletiva, rentabilizando os recursos da escola e do município.

 

IMG_0585.JPG

 

 Nota biográfica:

Carla Cristina Fernandes, licenciada em Línguas e Literaturas Modernas – variante de Estudos Portugueses, pela Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra. Professora do Ensino Básico e Secundário do grupo 300 (Português). Professora Bibliotecária na Escola Secundária de Avelar Brotero – Coimbra.

Pós-graduação em Gestão da Informação e Bibliotecas Escolares, pela Universidade Aberta.

Mestrado em Supervisão Pedagógica e Formação de Professores, pela Faculdade de Psicologia e Ciências da Educação da Universidade de Coimbra, com dissertação na área da Leitura.

Autoria e outros dados (tags, etc)


Ao encontro dos nossos oradores. B02 - Fernando Pinto do Amaral

documentado por encontrosdocumentais, em 16.03.16

O Encontro Documental Biblioteca 2016 "Diálogos Intergeracionais" terá como interveniente no primeiro painel, sobre o projecto Ler+ Jovem, o senhor Comissário do Plano Nacional de Leitura, o Doutor Fernando Pinto do Amaral.

 

fernanadopintodo_amaral.jpg

O Plano Nacional de Leitura tem como objectivo central elevar os níveis de literacia dos portugueses e colocar o país a par dos nossos parceiros europeus.

É uma iniciativa do Governo, da responsabilidade do Ministério da Educação, em articulação com o Ministério da Cultura e o Gabinete do Ministro dos Assuntos Parlamentares, sendo assumido como uma prioridade política.

Destina-se a criar condições para que os portugueses possam alcançar níveis de leitura em que se sintam plenamente aptos a lidar com a palavra escrita, em qualquer circunstância da vida, possam interpretar a informação disponibilizada pela comunicação social, aceder aos conhecimentos da Ciência e desfrutar as grandes obras da Literatura.

 

   NOTA BIOGRÁFICA

Frequentou a Faculdade de Medicina, mas abandonou o curso por falta de vocação, virando-se decisivamente para as Letras. Licenciado em Línguas e Literaturas Modernas e doutorado em Literatura Românica, é docente do Departamento de Literaturas Românicas, da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa, desde 1987. Como poeta, é uma das mais importantes revelações da contemporaneidade em Portugal. Da sua obra poética salientam-se Acédia  (1990, Poesia), A Escada de Jacob (1993, Poesia), Às Cegas (1997, Poesia), O Mosaico Fluido — Modernidade e Pós-Modernidade na Poesia Portuguesa Mais Recente (1991, Prémio de Ensaio Pen Club), Na Órbita de Saturno (1992, Ensaio) e Poesia Reunida (2000). Em 2004 editou o livro de poemas Pena Suspensa e A Aventura no Game Boy (infantil). Em 2006 publicou o conjunto de contos Área de Serviço e Outras Histórias de Amor e em 2007, A Luz da Madrugada (poesia). Publicou O Segredo de Leonardo Volpi (romance) e livro para crianças A Minha Primeira Sophia, em 2009. Em 2012 publicou a coletânea de poesia Paliativos.

Traduziu As Flores do Mal, de Baudelaire, com o que recebeu o Prémio do Pen Club e o Prémio da Associação Portuguesa de Tradutores, e Poemas Saturnianos, de Verlaine. Traduziu ainda toda a poesia do argentino Jorge Luís Borges. Tem colaborado nas revistas LerA PhalaColóquio/LetrasRelâmpago e fez crítica literária nos jornais Público e Jornal de Letras.

Recebeu o Prémio Goya (Madrid), em 2008, na categoria de Melhor Canção Original, pelo seu Fado da Saudade, interpretado por Carlos do Carmo no filme Fados, de Carlos Saura.

É Comissário do Plano Nacional de Leitura desde 2009.

Autoria e outros dados (tags, etc)


Ao encontro dos nossos oradores. B01 - Manuela Pargana Silva

documentado por encontrosdocumentais, em 14.03.16

Aproximamo-nos do terceiro encontro de 2016, sobre bibliotecas.

O primeiro momento deste dia será sobre o projecto Ler+ Jovem.

O Projeto Ler+ jovem desafia as escolas a procurarem estratégias que (re)aproximem os jovens do ensino secundário da leitura e ajudem o público adulto a descobrir o prazer de ler. Pretende-se, resumidamente, que os professores preparem e orientem alunos que façam promoção de leitura junto das comunidades locais, envolvendo-se eles próprios com a leitura.

Com o assinalar dos vinte anos (de sucesso!) da Rede de Bibliotecas Escolares, temos a honra e o privilégio de ter connosco a Coordenadora Nacional da Rede de Bibliotecas Escolares, dr.ª Manuela Pargana Silva.

 

Manuela Silva.jpg

  NOTA BIOGRÁFICA

Habilitações académicas:
  • Licenciatura em História, Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa — 14 valores, 1981; Componente curricular do Mestrado em Educação e Leitura na Faculdade de Ciências da Educação e Psicologia, Universidade de Lisboa — Muito Bom, 2004; Componente Curricular em História Social Contemporânea, ISCTE — 16 valores, 1997;
  • Curso de Especialização em Ciências Documentais, variante de Documentação e Biblioteca, Faculdade de Letras, Universidade de Lisboa — 14 valores, 1993.
Experiência Profissional
  • Integração como técnica superior no Gabinete da Rede de Bibliotecas Escolares, em 1998 com as seguintes responsabilidades: execução orçamental, coordenação das candidaturas das escolas públicas e privadas ao Programa da Rede de Bibliotecas Escolares; coordenação das candidaturas dos projetos de excelência Ideias com Mérito, desenvolvimento de projetos em parceria com o Plano Nacional de Leitura; acompanhamento técnico -pedagógico das escolas integradas na RBE.
  • Atividade como formadora em instituições nacionais e internacionais nas áreas da leitura, das literacias da informação, da gestão e organização das bibliotecas escolares, da política de gestão da coleção, da biblioteca escolar e dos desafios que enfrenta no séc. XXI.
  • Participação em conferências e seminários nacionais e internacionais  no âmbito da Rede de Bibliotecas Escolares, das bibliotecas escolares, da leitura e das literacias.
  • Comunicações em conferências e seminários nacionais e internacionais sobre o Programa Rede de Bibliotecas Escolares, a gestão e organização das bibliotecas escolares, a política e gestão das coleções, a leitura e literacia, a leitura e educação, a leitura na sociedade contemporânea e o papel do professor bibliotecário.

Autoria e outros dados (tags, etc)


As imagens do 2º Encontro - Museus

documentado por encontrosdocumentais, em 09.03.16

Caros amigos(as),

Aqui fica o registo fotográfico dos Encontros Documentais - Museus

Bem haja a todos pela vossa participação.

Saudações museológicas!

Mais fotos disponivéis em: https://www.facebook.com/encontros.documentais/media_set?set=a.1697673683809893.1073741839.100007018328664&type=3&pnref=story

 

Imagem 003.jpg

Imagem 004.jpg

Imagem 005.jpg

Imagem 009.jpg

Imagem 014.jpg

 

Imagem 021.jpg

Imagem 023.jpg

 

Imagem 039.jpg

Imagem 041.jpg

 

Imagem 043.jpg

Imagem 046.jpg

Imagem 051.jpg

Imagem 055.jpg

Imagem 064.jpg

Imagem 076.jpg

Imagem 081.jpg

Imagem 082.jpg

Imagem 083.jpg

Imagem 084.jpg

Imagem 097.jpg

Imagem 093.jpg

Imagem 106.jpg

Imagem 107.jpg

Imagem 109.jpg

 

Imagem 144.jpg

Imagem 145.jpg

Imagem 151.jpg

Imagem 152.jpg

Imagem 154.jpg

Imagem 155.jpg

Imagem 156.jpg

 

Imagem 166.jpg

Imagem 167.jpg

Imagem 168.jpg

Imagem 170.jpg

 

Imagem 202.jpg

Imagem 204.jpg

 

Autoria e outros dados (tags, etc)


O terceiro Encontro de 2016 - bibliotecas

documentado por encontrosdocumentais, em 02.03.16

Caminhamos a passos largos para o terceiro e último Encontro de 2016!

 

Nesta terceira sessão “Encontros Documentais: Diálogos Intergeracionais” que vai ter lugar no dia 6 de abril, na Biblioteca Municipal José Cardoso Pires, celebramos também os 20 anos da Rede de Bibliotecas Escolares.

Organizada pela Rede de Bibliotecas de Vila de Rei, esta terceira ação terá, como habitualmente, início pelas 09h30 e contará com a presença dos oradores Manuela Silva, coordenadora nacional da Rede de Bibliotecas Escolares, Fernando Pinto Amaral, Comissário do Plano Nacional de Leitura, Carla Fernandes, da Escola Secundária Avelar Brotero, Luís Santos, da DGLAB, Margarida Fróis, do Município de Arganil, Isabel Alçada, da Associação Voluntários de Leitura, Ana Leal Salústio, do Agrupamento de Escolas de Esgueira, Anabela Seco,  de Arganil, e de Natividade Pires, da Escola Superior de Educação do Instituto Politécnico de Castelo Branco.

Acreditamos que se trata de um programa eclético mas muito rico em experiências concretas de promoção do livro e da leitura.

Quem assim o desejar, ainda se pode inscrever aqui

encontros_programa3.jpg

 

Autoria e outros dados (tags, etc)


Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

Pesquisar no Blog

Depósito

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D

subscrever feeds