Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]




Ao encontro dos nossos oradores 0.3

documentado por encontrosdocumentais, em 18.03.15

transferir.jpg

 

Paulo Celso Fernandes Monteiro

Mestre em Cultura e Formação Autárquica pela Faculdade de Letras de Lisboa, Pós-Graduação em Ciências Documentais na Universidade Autónoma de Lisboa, variante Arquivo, Licenciado em História pela Universidade autónoma de Lisboa.

Foi Técnico Superior de Arquivo no Arquivo Distrital de Aveiro e Viseu e na Câmara Municipal da Covilhã e de Serpa.

Lecionou na Escola Profissional de Salvaterra de Magos e na Universidade da Beira Interior.

Atualmente é responsável pela Glorybox, Empresa que cria projetos únicos e inovadores de Centros de interpretação, Museus, Exposições, Gestão Patrimonial, Novas Tecnologias e Marketing Cultural. Ao longo dos últimos anos tem trabalhado no âmbito da conceção, coordenação e implementação de vários projetos:

A implementar Centro de Interpretação de Informação do Montemuro e Paiva, em Castro Daire.

Os recentemente inaugurados: Museu do Alvarinho, em Monção e o Comur Museu Municipal do Município da Murtosa, o Museu do Fogo e da Resina em Vila de Rei, Exposição permanente Vila do Conde: Tempo e Território, Centro de interpretação das Minas Castromil e Banjas, Paredes, Museu dos descobrimentos, em Belmonte, entre muitos outros.

No âmbito da Produção de Conteúdos: Genius Loci, O Espirito do Lugar em Sever do Vouga, Forninhos, A terra dos nossos avós, entre outros.

Gestão de conteúdos interpretativos: Canal Juvenil da Rota do Românico, Museu do Fogo e da Resina, Exposição Permanente Vila do Conde: Tempo e Território, Museu do território da Gândara, entre outros.

 

Resumo da Comunicação

As instituições e atores do meio cultural, sobretudo nas áreas da Gestão do Património Cultural possuem cada vez mais necessidade de comunicar as suas atividades junto da comunidade, procurando o seu envolvimento e ação. Deste modo existem hoje vários atores que defendem uma visão global, mais comunicativa, interativa e socialmente inclusiva, centrando cada vez mais a valorização do nosso património através do estudo e compreensão da ação humana.

Esta palestra irá debater, analisar e detalhar algumas estratégias de incidência social que requerem um tratamento um envolvimento especial dos média e da comunidade, de forma a promovermos e divulgarmos os nossos patrimónios.

Será ainda abordada a relação entre publicidade, inovação, comunicação, tecnologia e relações públicas como meios de captação de públicos. Neste âmbito a comunicação global representa uma componente fundamental de envolvimento comunitário que permite um conhecimento diferente, atrativo, pedagógico, sustentável e eficiente dos nossos museus e sítios patrimoniais.

Autoria e outros dados (tags, etc)



Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

Pesquisar no Blog

Depósito

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D