Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Ao encontro dos nossos oradores - José Silva e Eugénia Baltazar

documentado por encontrosdocumentais, em 14.01.19

Titulo: LU.GAR Territórios Culturais

LU.GAR propõe mapear territórios culturais em contextos urbanos. Sobre esse mapa queremos inscrever novas narrativas que reinterpretem as memórias do lugar e criem novas vivências utilizando discursos e percursos artísticos. Enquanto projeto experimental, exemplificativo e replicável escolhemos a malha urbana de Alenquer para iniciar este programa com atividades de formação e criação que estimulam a participação e qualificação da comunidade e do público, contribuindo para corrigir assimetrias de acesso à produção e fruição cultural.

As disciplinas artísticas envolvidas cruzam-se criando eventos envolventes e com vários níveis de leitura: teatro - formação e performances baseadas na narração oral; artes visuais - formação e instalações ao ar livre baseadas no reconhecimento do lugar pelo desenho e pintura; novos media: em instalações ao ar livre, numa galeria-museu e com a presença interativa na web.

LU.GAR pretende construir uma relação inclusiva com a comunidade. Várias ações são desenhadas com a colaboração ativa da população residente enquanto outras são implementadas em locais marcantes da memória coletiva, incentivando o diálogo e fruição públicos.

A utilização de múltiplas expressões e leituras artísticas criadas a partir das memórias e nos lugares da Vila, tem como objetivo (para além da inclusão social) valorizar e promover práticas de reflexão e relação entre disciplinas artísticas com os públicos, criadores, programadores e investigadores.

 

Notas biográficas:

José Barbieri Silva, desde 2008 diretor da cooperativa Memória Imaterial, ONG consultora do Comité intergovernamental da UNESCO para a salvaguarda do Património Cultural Imaterial. Colaborador do IELT, Instituto de Estudos de Literatura e Tradição (FCSH-UNL).
Criador e produtor de performances multidisciplinares desde 1993 (Arte Pública, Beja e Memória Imaterial). Diretor de cenografia em ópera (Teatro Nacional de S. Carlos) e dança (Companhia Nacional de Bailado) (1985-1989); Curso superior de Teatro e Cinema pela ESTC/Lisboa (1981 – 1985). Realizador de documentários vídeo sobre a memória e a cultura popular (1993-...).

JoseBarbieri.jpg

 

 

 

Eugénia Maria Neves Ferreira Baltazar, apaixonada desde a primeira infância pelos livros e pelas leituras, desempenhou funções em bibliotecas escolares durante 23 anos. Licenciada em Ciências da Informação e Documentação transitou, em 2015, para a Biblioteca Municipal de Alenquer onde ficou a coordenar o setor infantil e juvenil. Em fevereiro de 2018 foi designada diretora desta biblioteca municipal. É formadora e formadora em regime não presencial tendo sido formadora no curso "Utilizadores e serviços em bibliotecas escolares", ministrado em regime de b-learning. Tem participado em diversos eventos relacionados com a Universidade Aberta integrando a lista da Alumni – Antigos Alunos da Universidade Aberta.

sem nome.png

 

Autoria e outros dados (tags, etc)


Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.



Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

Pesquisar no Blog

Depósito

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D

subscrever feeds